Captação de Recursos

Foto Pixabay

Você teve aquela ideia para realizar um projeto para melhorar sua comunidade e para colocar em prática precisa de recursos, sejam eles financeiros e humanos.

Por isso escrevemos aqui algumas dicas para que você consiga recursos financeiros para seus projetos. Lembramos que não existem projetos com custo zero, pois mesmo que tenha sido aplicado por meio de parcerias ou doações, o projeto captou e usou recursos.

Os recursos financeiros podem vir de parcerias e existem algumas formas para você conseguir parceiros em seus projetos, por exemplo através da iniciativa privada (de empresas) ou da iniciativa pública (de governo).

Algumas empresas conseguem abatimento de imposto por conta de projetos sociais, através das leis de incentivo.

A Lei Rouanet é uma das leis de incentivo, sendo uma Lei Federal de Incentivo à Cultura (Nº 8.313). O objetivo dela é promover, proteger e valorizar as expressões culturais nacionais por meio de incentivos fiscais.

No Estado de São Paulo através da Secretaria de Cultura, existe o PROAC (Programa de Ação Cultural) que possuem duas modalidades:

  • Editais/Concursos: Cada edital especifica as regras, a linguagem a ser contemplada, o número de projetos selecionados e o valor a ser transferido. Os projetos aprovados recebem dinheiro diretamente da Secretaria de Estado da Cultura para sua execução;​

  • Incentivo Fiscal (ICMS): O projeto aprovado previamente pela Secretaria de Estado da Cultura recebe autorização para captar patrocínio junto a empresas que, depois, poderão descontar o valor desse investimento do ICMS devido.

Algumas cidades, como Sorocaba, possuem as suas próprias políticas de incentivo a projetos. É importante verificar quais são as políticas de incentivo da sua cidade.

Crowdfunding

É a famosa vaquinha online. No Brasil esse jeito de conseguir grana para os projetos, começou em 2006/2007, fora do Brasil é muito mais comum. Atualmente temos quase 50 plataformas de crowdfunding disponíveis para projetos brasileiros.

O funcionamento é muito simples: a pessoa apresenta sua idéia ao público, dizendo quanto precisa arrecadar e qual a data limite para alcançar este feito. O público acessa o site, conhecem o projeto através de explicações em vídeo e texto e decidem por contribuir, ou não, com o projeto apresentado. Caso o projeto consiga o financiamento, o site que divulgou a iniciativa recebe uma comissão da empresa (em geral, 5%), caso contrário o empreendedor sai sem levar nada do que foi arrecadado.

Pode ser utilizado para qualquer tipo de mercado, seja ele cultural, de saúde, tecnologia, industrial etc. Ele também serve não apenas para pessoas que não possuem dinheiro para o financiamento, mas também para empreendedores que precisam levantar um capital alto. E uma alternativa muito importante para a captação de recursos.

Mais informações sobre o tema aqui http://rede.acessasp.sp.gov.br/materia/vaquinha-nao-crowdfunding

Nós da equipe da Rede de Projetos pode mandar pra eles o manual do crowdfunding, para que você aprenda como fazer uma essa campanha.


 

Referencias da matéria

http://www.cultura.sp.gov.br/

http://www.sobreadministracao.com/crowdfunding-o-que-e-e-como-funciona/

http://rede.acessasp.sp.gov.br/materia/vaquinha-nao-crowdfunding